Rádio-Iberoáfrica-Logo-Oficial-500x500px

Rádio Iberoáfrica participa da Inauguração do Ágora Reyes de España na UNIC

UNIC-inauguração-agora-Reyes-de-España-Rádio-Iberoáfrica

A cidade angolana do Cuito conta há três anos com a primeira universidade hispânica da África subsaariana. O espaço central Ágora da Universidade Internacional do Cuanza (UNIC) se inaugurou esta sexta-feira com o nome “Reyes de España”, em comemoração da visita de Estado que o Rei Felipe e a Rainha Letizia realizaram o ano passado a Angola, que é o principal país de língua portuguesa do continente africano e foi inaugurada pelo Embaixador de Espanha em Angola Manuel Lejarreta, acompanhado pelo Governador da Província do Bié, Pereira Alfredo e a Rádio Iberoáfrica marcou presença.

Promovida pela Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) – de vocação pan-ibérica – e a Universidad Europea del Atlántico (UNEATLANTICO), nas distintas licenciaturas ministradas na UNIC se ensina o idioma espanhol. É, além do mais, um dos centros educativos melhor classificado de Angola e conta com um amplo corpo docente nacional e de distintos países iberoamericanos – como Venezuela, Chile, Brasil, Colômbia, Espanha e Cuba -, além de outros de Moçambique.

Esta instalação foi inaugurada esta sexta-feira pelo embaixador de Espanha na República de Angola, Manuel Lejarreta, acompanhado pelo Governador da Província do Bié, Pereira Alfredo. Lejarreta destacou que a UNIC “é o projecto mais importante” em que Espanha está trabalhando desde o ponto de vista cultural e “se converteu num emblema das relações entre Angola e Espanha”. “É fascinante porque, do nada, foi criado um centro universitário de primeira categoria no coração de Angola”, afirmou o embaixador, acrescentando que o centro “está a tornar-se cada vez mais prestigiado”.

O Ágora ‘Reyes de España’ é a área central do campus universitário, habilitada para o estudo e o convívio de cerca de 400 alunos. Conta com mesas e postos de trabalho com aceso à internet numa zona aberta e protegida ao mesmo tempo por uma cobertura de 1.800 metros quadrados construída com madeiras nobres africanas. Neste sentido, Lejarreta explicou que “é um espaço bem pensado e devidamente equipado, onde os alunos poderão conviver ao ar livre, mas também protegidos do sol e da chuva”. Tem “todas as facilidades para que os alunos possam estudar”.

Emblema nas relações bilaterais

Com a chegada desta universidade, as novas gerações de jovens angolanos poderão ter um futuro melhor graças às licenciaturas que são oferecidas na UNIC, o que reverterá na formação do capital humano que ajudará no desenvolvimento do país. Por outro lado, fomenta a igualdade de gênero em Angola graças ao empoderamento das mulheres, que podem ter aceso à educação superior.

“UNIC é um bom exemplo da cooperação espanhola público-privada. Está criada pela FUNIBER e conta, inclusivamente com o apoio institucional espanhol. Tem o patrocínio moral do Chefe de Estado de Angola, João Lourenço, e também de alguma maneira pelo Rei de Espanha, já que este projecto foi-lhe apresentado o ano passado na sua visita de Estado”, apontou o embaixador.

Segundo Lejarreta, se trata de um projecto “emblemático nas relações bilaterais” entre Angola e Espanha; e tem uma visão estratégica muito ampla: “busca impulsionar e fortalecer o conceito da iberofonia, que é o espaço linguístico que compartilhamos duas línguas como são a espanhola e a portuguesa”. “Esta universidade incide nisso”, destacou. E concluiu: “de alguma maneira podemos considerar a cidade do Cuito como o germe da sede da iberofonia na África Subsaariana”.

Uma homenagem aos Reis

Por sua vez, o Director de Relações Institucionais da FUNIBER, F. Álvaro Durántez, assinalou que “a designação do espaço nobre central da universidade não somente rende homenagem à visita de Suas Majestades há um ano, mas também à antiga e estreita vinculação histórica de Espanha com Angola, com o desejo de projectá-la para o futuro no âmbito do espaço compartilhado da Iberofonia”.

Como curiosidade, a placa inaugural está escrita em espanhol e em português e em letra Ibarra Real, uma tipografia clássica espanhola criada no reinado de Carlos III. É, portanto, a que actualmente utiliza a Casa do Rei na comunicação mais solene. Também se pode ver na página web da Casa Real, justo abaixo do distintivo de Felipe VI.

Não é possível copiar o conteúdo desta página

Scroll to Top