Rádio-Iberoáfrica-Logo-Oficial-500x500px

Geopolítica

Angola, Diplomacia, Espanha, Geopolítica, Política

Angola e Espanha trocam Experiência sobre Processos de Descentralização e Governação Participativa

O Ministro da Administração do Território, Dionísio Manuel da Fonseca, trabalha no Reino de Espanha de 10 a 15 do corrente mês, no âmbito da troca de experiência entre os dois países, em matérias sobre processos de descentralização e governação participativa. A visita visa colher a vasta experiência de Espanha em acções relacionadas aos processos de participação da cidadania e a participação das organizações da sociedade civil, como actor preferencial do diálogo institucional e como gestor dos serviços públicos ao nível regional e local. O Ministro angolano foi recebido pelo Ministro da Política e da Memória Democrática, Angel Victor Torres, com quem abordou a troca de experiência sobre o processo de descentralização e governação participativa. A visita do governante angolano visa também o reforço de contacto, a troca de experiências e o trabalho conjunto das autoridades angolanas com vários ministérios, conselhos municipais, federações de municípios, províncias e institutos de investigação espanhóis nas temáticas do Projecto de Apoio à Sociedade Civil e à Administração Local em Angola (PASCAL). Durante a visita de trabalho de cinco dias, Dionísio da Fonseca vai manter encontros com a Federação Espanhola de Municípios e Províncias (FEMP), Conselho Municipal de Las Rozas, com o Instituto de Administração Pública da Espanha. O Ministro faz-se acompanhar do Consultor do Ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, António João Direito, da Coordenadora de Projectos da União Europeia, Auria Machado, de alguns administradores municipais e de autos funcionários do MAT. Fonte: Gabiente de Comunicação Institucional e imprensa do Ministério da Administração do território (GCII-MAT), Luanda.  

Conferencia-Alvaro-Durantez-UAN-Luanda-Capa-Rádio-Iberoáfrica
África, América, Angola, Ásia, Diplomacia, Educação, Espanha, Europa, Geopolítica, Política

FUNIBER e UNIC promovem Segunda Conferência Internacional em Angola sobre a Iberofonia na Universidade Agostinho Neto

A Universidade Internacional do Cuanza (UNIC) e a Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) em colaboração com a Universidade Agostinho Neto (UAN), organizaram a segunda Conferência Internacional em Angola no dia 17 de Fevereiro pelas 10 horas no Auditório Amélia Mingas da Faculdade de Humanidades da UAN em Luanda depois da primeira edição em Junho de 2022, na UNIC sob o tema, O Espaço Multinacional dos Países de Línguas Portuguesa e Espanhola. A Iberofonia, que foi ministrada pelo renomado académico, Dr. Frigdiano Álvaro Durántez Prados, Director de Relações Institucionais da FUNIBER e da Cátedra FUNIBER de Estudos Iberoamericanos e da Iberofonia, que esteve acompanhado pelo Reitor da UNIC, Dr. Carlos Jélvez Martínez. A conferência contou com a participação de académicos, investigadores, diplomatas acreditados em Angola, com destaque para o Embaixador da República da Argentina em Angola, Alejandro Verdier, o Embaixador de Cuba em Angola, Oscar León González, o Secretário da Embaixada de Espanha em Angola, Daniel Heredero em representação do Embaixador Manuel Lejarreta, a Sra. Fátima Moniz do Ministério das Relações Exteriores da República de Angola, o Presidente da Câmera de Comércio Angola – Sérvia, Massunga Henriques, a escritora angolana Kanguimbo Ananás e o Coordenador Geral do Projecto Kulturalmente Yetu, Hergino de Paiva. Destaca-se ainda a presença dos docentes da UAN, Reitores das distintas Instituições de Ensino Superior (IES) de Luanda, bem como a comunidade estudantil afeta à Faculdade de Humanidades da UAN e a presença da imprensa. O evento começou com a entoação do Hino da República de Angola, seguido da observação de um minuto de silêncio, em memória do primeiro Presidente de Angola, Dr. António Agostinho Neto. Na sequência, foi apresentado o presidium, constituído pelo Pró-Reitor da UAN, Professor Doutor Sabino do Nascimento, que ao fazer uso da palavra, endereçou as boas-vindas aos presentes, manifestando a sua enorme satisfação em albergar e co-organizar a conferência, destacando como sendo uma ponte que se constrói no domínio da cooperação institucional entre a UNIC e a FUNIBER, bem como na “promoção de estudos e da comunicação científica ligadas à Iberofonia entre os académicos e pesquisadores da UAN e académicos de Angola de modo geral”, e no final da conferência em entrevista para a Rádio Iberoáfrica, o Professor Doutor Sabino afirmou que “as afinidades culturais e linguísticas entre o espanhol e o português estão a constituir um novo bloco linguístico” e salientou que “este espaço pode catapultar a estratégia dos estados e facilitar as relações entre os estados e as instituições de toda a Iberofonia”. O Professor Doutor Feliciano Moreira Bastos, Decano da Faculdade de Humanidades da UAN, manifestou o seu regozijo por ser o anfitrião da segunda conferência em Angola sobre a Iberofonia, sendo que, segundo o próprio, esta é uma abordagem que tem vindo a seguir com grande interesse nos últimos anos. O Decano Moreira Bastos, em sua entrevista à imprensa, assegurou, “a ideia da Iberofonia, é uma ideia que no meu entender, enquanto Decano da Faculdade de Humanidades nós vamos apoiar e desenvolver”, pois, “trata-se de um tema actual e atuante que não tem somente relevância para a academia, mas também para Angola”, já que se trata da relação dialética existente entre lusofonia e hispanofonia. Na entrevista que o Professor Doutor Moreira Bastos prestou para a imprensa, avançou, “temos a ideia da criação de uma Cátedra de Estudos sobre a Iberofonia, e nós vamos desenvolver com todo o nosso amor e saber”, frisou o Decano. O Reitor da UNIC, Carlos Jélvez por sua vez manifestou-se congratulado com o caloroso acolhimento da direcção, docentes e estudantes da UAN, destacando a importância dos diplomatas, políticos e a imprensa num evento de carácter internacional, e assegurou que a sua instituição continuará aberta na cooperação institucional objectivando uma maior articulação e intercâmbio entre as IES de Angola. Carlos Jélvez destacou que a UNIC é uma instituição de ensino que está sediada na província do Bié, cidade do Cuito, desenvolvida pela FUNIBER e a Universidad Europea del Atlántico (UNEATLANTICO), ambas do Reino da Espanha, sendo a FUNIBER, uma instituição internacional do ramo da educação, cultura que está presente em mais de 30 países de todos os continentes sendo a principal plataforma educativa de vocação pan-ibérica ou da iberofonia. Segundo o Reitor da UNIC, “contamos actualmente com cerca de 4 mil estudantes, 17 cursos e três Faculdades, nos três anos de funcionamento a UNIC já figura entre as três melhores de Angola, no ranking das universidades”. O Dr. Carlos Jélvez avançou em entrevista, “temos um programa de ensino interessante no âmbito da Iberofonia, considerando que os nossos alunos de todas as licenciaturas estudam o português e o espanhol e podem obter a dupla titulação angolana-espanhola concluindo os seus estudos na nossa universidade irmã, a UNEATLANTICO em Santander, Espanha”. O Dr. Durántez falou da importância de Angola na articulação do espaço multinacional dos países de língua espanhola e portuguesa de todos os continentes, e do papel que a República de Angola pode desempenhar neste processo. Lembrando que a conferência tomava lugar justamente um ano depois da primeira visita de estado dos Reis de Espanha à Republica de Angola. Ao definir a Iberofonia, Álvaro Durántez destacou; “a lógica e o potencial derivados da afinidade substantiva entre as duas principais línguas ibéricas, o espanhol e o português – as únicas grandes línguas internacionais que são, em linhas gerais, mutuamente compreensíveis –, juntamente com profundos e numerosos elementos de natureza cultural, histórica, geopolítica e cooperativa, estão na base do Espaço Multinacional dos Países de Línguas Portuguesa e Espanhola – conhecido como Espaço Pan-Ibérico ou da Iberofonia –, que corresponde, em grande medida, à soma da Comunidade Ibero-Americana de Nações (CIN) e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Trata-se de um grupo multinacional que, em 2022 – ano do V Centenário da Primeira Corrida de Volta ao Mundo e do início da primeira globalização – reúne mais de 860 milhões de pessoas e cerca de trinta países de todos os continentes, constitui o principal bloco geolinguístico do mundo e representa um quinto da superfície do planeta, bem como o

Rádio Iberoáfrica jovem afro rádio
África, América, Angola, Ásia, Ciência, Comunicação, Criança, Cultura, Diplomacia, Economia, Educação, Espanha, Europa, Geopolítica, História, Jornal, Justiça, Juventude, Mulher, Música, Política, Rádio, Sociedade, Tecnologia e Inovação

A Rádio da Iberofonia

A Rádio Iberoáfrica é a primeira rádio de matriz genuinamente Africana, voz da Angolanidade com vocação pan-ibérica, criada com a missão de fomentar a articulação e o intercâmbio linguístico, histórico-cultural entre todos os países do espaço multinacional e intercontinental da Iberofonia. Comprometida com a aproximação de todos os povos e nações africanas de expressão espanhola e portuguesa, assim como o estreitamento de relações culturais, diplomáticas, educativas, científicas, desportivas, ambientais e de cidadania a nível dos países de expressão portuguesa e espanhola no mundo inteiro. A Rádio Iberoáfrica, promove a cultura da paz e do entendimento entre os povos e as nações. Veículo do sector da cultura e da comunicação com projecção ao nível da Iberofonia, que compreende todos os países do mundo inteiro das duas grandes línguas ibéricas, o português e o espanhol, que, segundo Frigdiano Álvaro Durántez Prados, autor do tratado de geopolítica intitulado Iberofonía y Paniberismo. Definición y Articulación del Mundo Ibérico (Última Línea, 2018), aborda como objecto de estudo o âmbito mundial pan-ibérico de línguas espanhola e portuguesa. O espaço multinacional e intercontinental da Iberofonia é a soma da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e da Comunidade Ibero-Americana de Nações (CIN), que reúne cerca de 900 milhões de pessoas e cerca de 30 países de todos os continentes, constitui a décima parte da população mundial, um quinto da superfície do planeta, o primeiro bloco geolinguístico do mundo. A Rádio Iberoáfrica promove e facilita a relação horizontal e triangular entre África, América, Ásia e Europa através do diálogo, do entendimento, da cultura, paz, educação e da colaboração internacional. A Rádio Iberoáfrica nasce no coração de Angola, na invicta cidade do Cuito, Província do Bié. Angola é o maior e o principal país Ibero-Africano, situado no coração de África e um país-chave no passado, no presente e no futuro de África bem como na história da humanidade. Angola é um país enorme, belo e inspirador, rico com a sua cultura, atraente com muitas oportunidades de progresso em áreas como o turismo, desporto, agricultura, energias limpas, indústria, pesca, educação, ciência, tecnologia, inovação; uma nação comprometida com o desenvolvimento sustentável, a paz, a igualdade de gênero, a soberania dos povos, a criança, a juventude, a justiça e a liberdade. Todos esses elementos fazem de Angola um país fundamental não somente na África iberófona, mas também em todo espaço global da iberofonia. A cultura é um elemento de identidade, crucial na relação dos povos, outrossim, na divulgação das nações ao mundo; nesse sentido, a Rádio Iberoáfrica nasce com a missão de divulgar o melhor que há a nível da Iberofonia, não somente o que toca às afinidades linguísticas partilhadas pelas nossas duas línguas, como também os aspectos ligados às raízes africanas, como as línguas, os ritmos, as cores, a ciência, a educação, a audácia dos povos africanos, em benefício do equilíbrio internacional, tornando-se assim num instrumento de abertura para os povos, particularmente os da Iberofonia. A Rádio Iberoáfrica é uma promotora do equilíbrio a um mundo cada vez mais polarizado, uma voz activa que ecoa as suas acções para os quatro cantos da terra, aludindo que este planeta que partilhamos é cheio de outras lindas histórias, experiências, conhecimentos e realidades que se nos abrirmos a descobri-las certamente seremos todos muito mais enriquecidos, quer do ponto de vista humano como do ponto de vista cultural. Por intermédio da cultura se podem dirimir certas tendências homogeneizadoras do contexto internacional, que claramente são reais nos dias de hoje. Nesta óptica, os meios de comunicação radiofónico têm um papel extremamente fulcral na promoção da cultura de paz e de entendimento, outrossim na promoção da liberdade, justiça e igualdade entre as pessoas, entre as sociedades e entre as nações do mundo inteiro. Com este nobre compromisso nasce a Rádio Iberoáfrica, com uma visão clara que favorece o diálogo e o entendimento entre os povos, estimula e apoia a cultura como factor de desenvolvimento e da sustentabilidade dos povos e das nações bem como visa o enriquecimento cultural e social de todos os cidadãos da Iberofonia, através da valorização e promoção da história, língua, cultura e da educação. A pedra angular da Rádio Iberoáfrica são os valores que seguem firmes e intrínsecos com a sua nobre visão social e missão cultural, quais são: Justiça Liberdade Solidariedade Igualdade Paz. Esta rádio pioneira na Ibero-África se torna num verdadeiro instrumento activo de comunicação, um elemento de força e expressão para as pessoas, povos e para as nações do mundo inteiro, em particular, para o espaço multinacional da Iberofonia. Desde o coração de Angola nasce uma nova luz, com vozes de esperança que ecoam o pluralismo, a unidade na diversidade, a justiça, a paz e o entendimento entre todos os povos e nações a nível do espaço multinacional da Iberofonia e do mundo inteiro. Rádio Iberoáfrica, a rádio da Iberofonia.   Artigo do Director.

Não é possível copiar o conteúdo desta página

Scroll to Top