Rádio-Iberoáfrica-Logo-Oficial-500x500px

História

Afonso Vita, Autógrafo Livro, As Rotas dos Escravos - Rádio Iberoáfrica
África, Afrodescendência, Angola, Ciência, Cultura, Desenvolvimento sustentável, Economia, Educação, História, Sociedade, Turismo

Afonso Vita Lança Livro sobre Desenvolvimento do Turismo Cultural e de Memória em Angola: A Rota de Escravos

O académico angolano Afonso Vita, lançou no último sábado o seu livro intitulado “Desenvolvimento do Turismo Cultural e de Memória em Angola: A Rota de Escravos”. O acto de lançamento decorreu em Portugal, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC) afeto à Universidade de Lisboa (UL), pelas 17h30. O acto contou com a participação de académicos portugueses, com proeminência para Paulo Farmhouse Alberto, Vice-reitor da UL; Marta Lourenço, Directora do MUHNAC e Fernanda Cravidão, na qualidade de oradores convidados pelo autor. Segundo o Dr. Vita, “a reconstituição da geografia das rotas de escravos em Angola e a sua transformação em lugares de interesse para turismo através da prática do turismo de memória, vai despertar a sociedade angolana sobre o seu passado histórico multiforme e multidimensional, visto que influenciou e galvanizou a história universal que consequentemente contribuirá para a melhoria das condições de vida das populações locais.” O renomado investigador angolano, dá conta que “este espaço multidimensional de cariz internacional, aproximará e reunirá a diáspora africana no mesmo espaço geográfico através do Festival Internacional bianual de Encontro e Reencontro da Africanidade em Angola, ou simplesmente “The Yalankuwu Festival”, que servirá de plataforma ou mecanismo de atracção e captação de turistas e visitantes para desfrutarem das maravilhas das terras de Nimi A Lukeni, Nzinga Mbandi, Kimpa Vita e Nsaku Né Vunda ou Dom António Manuel “NEGRITA.” Assegurou. Afonso Vita, de nacionalidade angolana, é natural de Mbanza-A-Kongo, doutorado em Geografia Humana aplicada ao Turismo pela Universidade de Coimbra, com a tese “Desenvolvimento do Turismo Cultural e de Memória em Angola – A Rota dos Escravos.” Possui igualmente o Master of Business Administration pela Florida Metropolitan e Gestão de Empresas Turísticas e Hoteleiras pelo Institut Superieur Internationel du Tourisme de Tanger – Reino de Marrocos. Foi funcionário do Hotel Wyndhaw Palace, no Walt Disney World em Orlando, Estados Unidos da América. Em Angola exerceu funções no Ministério da Hotelaria e Turismo como assessor do Ministro, foi Director Nacional das Infraestruturas Hoteleiras e Director Nacional da Hotelaria e Similares. Após a alteração da designação para Ministério do Turismo, foi Director Nacional da Qualificação de Infraestruturas e Produtos Turísticos. Actualmente é Director do Instituto do Fomento Turístico (INFOTUR), órgão tutelado pelo Ministério da Cultura e Turismo. Numa entrevista à agência de notícias portuguesa Lusa, Afonso Vita assegurou: “Portugal criou, inventou a escravatura moderna e liderou por mais de 100 anos este processo. Quer dizer, se nós tivermos que procurar um responsável o número um é Portugal, mas o nosso objectivo já não é dizer quem foi o culpado, quem começou. O que queremos é que o mundo reconheça que cometeu esse crime e a partir daí não se voltar um dia a fazer a mesma coisa”, disse o investigador angolano. Na mesma entrevista, Vita reconhece que há formas de reparar os danos originados no passado, mas no seu entender, “o reconhecimento e a valorização dessa história é já um passo muito importante em vias de respeitar os africanos que foram forçosamente levados para outros destinos”. Concluiu o académico. Com cerca de 600 páginas e uma abordagem clara e enriquecedora, a obra revela-se actuante, constituindo, portanto, um valioso contributo para a Africanidade, significando um incremento fundamental quer do ponto de vista qualitativo quer quantitativo na produção científica de Angola. Assim, constitui igualmente um importante contributo na cultura e no turismo angolano.

Rádio Iberoáfrica jovem afro rádio
África, América, Angola, Ásia, Ciência, Comunicação, Criança, Cultura, Diplomacia, Economia, Educação, Espanha, Europa, Geopolítica, História, Jornal, Justiça, Juventude, Mulher, Música, Política, Rádio, Sociedade, Tecnologia e Inovação

A Rádio da Iberofonia

A Rádio Iberoáfrica é a primeira rádio de matriz genuinamente Africana, voz da Angolanidade com vocação pan-ibérica, criada com a missão de fomentar a articulação e o intercâmbio linguístico, histórico-cultural entre todos os países do espaço multinacional e intercontinental da Iberofonia. Comprometida com a aproximação de todos os povos e nações africanas de expressão espanhola e portuguesa, assim como o estreitamento de relações culturais, diplomáticas, educativas, científicas, desportivas, ambientais e de cidadania a nível dos países de expressão portuguesa e espanhola no mundo inteiro. A Rádio Iberoáfrica, promove a cultura da paz e do entendimento entre os povos e as nações. Veículo do sector da cultura e da comunicação com projecção ao nível da Iberofonia, que compreende todos os países do mundo inteiro das duas grandes línguas ibéricas, o português e o espanhol, que, segundo Frigdiano Álvaro Durántez Prados, autor do tratado de geopolítica intitulado Iberofonía y Paniberismo. Definición y Articulación del Mundo Ibérico (Última Línea, 2018), aborda como objecto de estudo o âmbito mundial pan-ibérico de línguas espanhola e portuguesa. O espaço multinacional e intercontinental da Iberofonia é a soma da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e da Comunidade Ibero-Americana de Nações (CIN), que reúne cerca de 900 milhões de pessoas e cerca de 30 países de todos os continentes, constitui a décima parte da população mundial, um quinto da superfície do planeta, o primeiro bloco geolinguístico do mundo. A Rádio Iberoáfrica promove e facilita a relação horizontal e triangular entre África, América, Ásia e Europa através do diálogo, do entendimento, da cultura, paz, educação e da colaboração internacional. A Rádio Iberoáfrica nasce no coração de Angola, na invicta cidade do Cuito, Província do Bié. Angola é o maior e o principal país Ibero-Africano, situado no coração de África e um país-chave no passado, no presente e no futuro de África bem como na história da humanidade. Angola é um país enorme, belo e inspirador, rico com a sua cultura, atraente com muitas oportunidades de progresso em áreas como o turismo, desporto, agricultura, energias limpas, indústria, pesca, educação, ciência, tecnologia, inovação; uma nação comprometida com o desenvolvimento sustentável, a paz, a igualdade de gênero, a soberania dos povos, a criança, a juventude, a justiça e a liberdade. Todos esses elementos fazem de Angola um país fundamental não somente na África iberófona, mas também em todo espaço global da iberofonia. A cultura é um elemento de identidade, crucial na relação dos povos, outrossim, na divulgação das nações ao mundo; nesse sentido, a Rádio Iberoáfrica nasce com a missão de divulgar o melhor que há a nível da Iberofonia, não somente o que toca às afinidades linguísticas partilhadas pelas nossas duas línguas, como também os aspectos ligados às raízes africanas, como as línguas, os ritmos, as cores, a ciência, a educação, a audácia dos povos africanos, em benefício do equilíbrio internacional, tornando-se assim num instrumento de abertura para os povos, particularmente os da Iberofonia. A Rádio Iberoáfrica é uma promotora do equilíbrio a um mundo cada vez mais polarizado, uma voz activa que ecoa as suas acções para os quatro cantos da terra, aludindo que este planeta que partilhamos é cheio de outras lindas histórias, experiências, conhecimentos e realidades que se nos abrirmos a descobri-las certamente seremos todos muito mais enriquecidos, quer do ponto de vista humano como do ponto de vista cultural. Por intermédio da cultura se podem dirimir certas tendências homogeneizadoras do contexto internacional, que claramente são reais nos dias de hoje. Nesta óptica, os meios de comunicação radiofónico têm um papel extremamente fulcral na promoção da cultura de paz e de entendimento, outrossim na promoção da liberdade, justiça e igualdade entre as pessoas, entre as sociedades e entre as nações do mundo inteiro. Com este nobre compromisso nasce a Rádio Iberoáfrica, com uma visão clara que favorece o diálogo e o entendimento entre os povos, estimula e apoia a cultura como factor de desenvolvimento e da sustentabilidade dos povos e das nações bem como visa o enriquecimento cultural e social de todos os cidadãos da Iberofonia, através da valorização e promoção da história, língua, cultura e da educação. A pedra angular da Rádio Iberoáfrica são os valores que seguem firmes e intrínsecos com a sua nobre visão social e missão cultural, quais são: Justiça Liberdade Solidariedade Igualdade Paz. Esta rádio pioneira na Ibero-África se torna num verdadeiro instrumento activo de comunicação, um elemento de força e expressão para as pessoas, povos e para as nações do mundo inteiro, em particular, para o espaço multinacional da Iberofonia. Desde o coração de Angola nasce uma nova luz, com vozes de esperança que ecoam o pluralismo, a unidade na diversidade, a justiça, a paz e o entendimento entre todos os povos e nações a nível do espaço multinacional da Iberofonia e do mundo inteiro. Rádio Iberoáfrica, a rádio da Iberofonia.   Artigo do Director.

Não é possível copiar o conteúdo desta página

Scroll to Top